Entenda como o sistema de marketplace, popularizado por essas marcas, pode alavancar sua estratégia de captação na internet.

Em suas últimas buscas por algum produto para compra na internet, é bem provável que as vitrines virtuais da Amazon e do Mercado Livre tenham surgido entre as principais opções. 

As duas empresas se tornaram referência para o consumidor brasileiro como alternativas de preços competitivos, alta variedade de produtos e alcance de entrega em praticamente todo o território nacional. Elas têm em comum uma fórmula parecida para vender: o marketplace.

Este modelo de negócio que permitiu Amazon e Mercado Livre se tornarem tão grandes e famosas não está restrito apenas à venda de bens duráveis. Neste artigo, você verá como é possível aprender com o sucesso do marketplace e aplicá-lo em sua estratégia de captação de alunos para o Ensino Superior.

O surgimento das gigantes

O Mercado Livre iniciou esse modelo com o público brasileiro há duas décadas, após sua fundação na Argentina, em 1999. Em janeiro de 2018, a empresa recebeu, somente no Brasil, mais de 53 milhões de visitantes únicos em seu site, e se consolidou como a maior plataforma de e-commerce do Brasil.

E os números seguem impressionando. Em 2020, o Mercado Livre ultrapassou a mineradora Vale e a Petrobras e se tornou a empresa com maior valor de mercado da América Latina: foi avaliada em US$60 bilhões.

 

Como se diversificar em várias frentes da tecnologia?

Já a Amazon foi fundada em 1994 nos Estados Unidos por Jeff Bezos. A empresa se diversificou em várias frentes da tecnologia e, em 2019, chegou a ser avaliada em US$1 trilhão. Aqui no Brasil, a empresa de Bezos caminha a passos tímidos em comparação com sua atuação global e mesmo assim registra crescimento impressionante.

A companhia desembarcou oficialmente no país em 2012, mas a liberação da sua plataforma de vendas para o marketplace aconteceu apenas em 2017. O negócio deu certo e, em 2019, a Amazon ampliou suas operações brasileiras e passou a concorrer diretamente com a B2W (Submarino e Americanas), Magazine Luiza, Via Varejo (Casas Bahia) e, claro, com o Mercado Livre.

Como funciona o Marketplace?

Até pouco tempo, quando queríamos comparar preços do mesmo produto em diferentes lojas, era preciso ir até uma região comercial da cidade ou a um shopping center.  Na cidade de São Paulo, por exemplo, se você deseja comprar produtos e peças eletrônicas, a principal indicação será procurar nas lojas do bairro Santa Efigênia. Para comércio popular, a rua 25 de Março.

A internet transformou a forma como as lojas podem se concentrar em um só local. Ao estudarmos o case do Mercado Livre, observamos que a empresa enxergou esse potencial digital ao investir em uma plataforma na qual os lojistas podem oferecer seus produtos para qualquer região do Brasil.

 

Como funciona a estratégia de não ser a vendedora direta?

No acordo feito com os comerciantes, o Mercado Livre torna-se responsável pela divulgação do produto na internet, hospedagem do site e das páginas de cada parceiro na plataforma, processo de intermediação da venda e recebimento do dinheiro. Em troca, o lojista dá ao Mercado Livre uma porcentagem do lucro obtido, ou seja, uma comissão.

O Mercado Livre se diferencia por continuar até hoje com a estratégia de não ser a vendedora direta dos produtos que estão em seu site, concentrando suas expansões de negócios para serviços financeiros e de logística. Já a Amazon, Magazine Luiza, Submarino, entre outros, utilizam o modelo misto, colocando seu próprio estoque para “concorrer” com os demais vendedores cadastrados em suas plataformas de marketplace.

Defina o quanto você deseja captar

A expansão do marketplace para diferentes áreas

A ideia e definição de marketplace atuais vão muito além da venda de produtos que podem ser entregues pelo correio (eletrodomésticos, livros, celulares, peças etc). Há operadores em vários nichos e segmentos, como:

E a novidade não demorou para chegar ao mercado educacional. Afinal, por que não ajudar a conectar estudantes e faculdades, reunindo em um só local as ofertas de bolsas de estudo em cursos de ensino superior disponíveis em todo o país?

 

Como alavancar sua captação de alunos no Quero Marketplace?

Segue alguns exemplos de alavancas pagas:

  • Amazon Ads: Nas alavancas gratuitas, contém preço, avaliações, benefícios (prazo de entrega, por exemplo) e qualidade do anúncio. Nas alavancas pagas, contém anúncios patrocinados.
  • Mercado livre Ads: Nas alavancas gratuitas, contém preço, avaliações, benefícios (frete grátis, por exemplo) e qualidade do anúncio. Nas alavancas pagas, contém anúncios patrocinados.

No Quero Marketplace o modelo é parecido com o do mercado. Assim como, Amazon e Mercado Livre usam essa ferramenta para alavancar as ofertas dos parceiros. No Quero Marketplace as alavancas pagas, possuem Ranqueamento, redução da pré-matrícula, benefícios (primeira mensalidade grátis, por exemplo), etc. Você consegue saber mais sobre como como turbinar sua captação no Quero Markeplace através do site: gestao.quero.com/quero-marketplace.

 

As vantagens do marketplace na educação

Marketplaces educacionais, como o Quero Bolsa, permitem ao gestor diversificar sua oferta de vagas disponíveis na instituição de ensino e preencher salas de aula ociosas, se apresentando a um público diferente dos atingidos por outras estratégias de marketing.

Confira as 5 principais vantagens para quem aposta no marketplace para a captação de alunos:

1- Visibilidade maior

Ao se tornar uma referência para o público, o marketplace atrai um tráfego muito maior de visitantes do que um site isolado de uma IES. A faculdade fica visível para mais pessoas que talvez nem a conhecem ou sabem onde fica localizada sua estrutura física.

2- Flexibilidade e concorrência

No marketplace o gestor tem grande liberdade para direcionar seu portfólio de vagas, conforme suas estratégias, observação da concorrência ou demandas próprias.

3- Investimento em tecnologia por conta da plataforma

O desenvolvimento de tecnologias custa caro e, dependendo do porte da instituição, é impraticável realizá-lo sozinha. No marketplace, toda a estrutura e soluções para captar alunos online já estão prontas e contam com equipes de suporte especializadas.

4- Taxa de Retenção

Quanto mais fácil for para o aluno procurar sua vaga na faculdade, conhecer os valores da instituição, analisar detalhes do curso escolhido e enviar a documentação necessária, maior é a chance dele finalizar a matrícula. No marketplace, o aluno se depara com processos claros e intuitivos, com atendimento focado em suas necessidades.

5- Receitas ampliadas

O marketplace se tornou um complemento importante na receita de diferentes tipos de IES em todo o Brasil. É a oportunidade para aumentar os lucros de forma inteligente.

Quero Marketplace

A Quero Educação, ao lançar a plataforma “Quero Bolsa”, em 2011, trouxe para as instituições de ensino superior brasileiras a oportunidade de adicionar em seus planejamentos educacionais uma nova fonte de captação de alunos.

Mais de 600 mil alunos já foram matriculados nas 5.500 instituições de ensino que fazem parte da maior vitrine de cursos do país e são parceiras do Quero Marketplace. A plataforma oferece as melhores soluções do mercado para ampliar a captação, acompanhar a jornada do aluno e gerir campanhas e pagamentos. 

 

Flávio Rabelo
por Flávio Rabelo