Entenda como inserir a tecnologia na educação pode tornar sua IES mais atrativa para os alunos

O uso de tecnologias em sala de aula está transformando a experiência de ensino e aprendizagem. No entanto, a presença da tecnologia na educação transpõe barreiras e se aplica, também, à gestão educacional. 

Com o objetivo de facilitar processos, essa integração mostra um caminho a ser seguido. Diante de um mercado competitivo e de um perfil de aluno altamente conectado, não atualizar-se significa perder espaço e oportunidades no mercado.

Neste blogpost, você vai saber como inserir a tecnologia na educação e fazer disso o diferencial competitivo da sua IES. 

Geração Z e millennials: o perfil que espera tecnologia na educação

O uso das tecnologias na educação surge da demanda de atrair e conectar-se com o atual perfil dos alunos. Afinal, a tecnologia já está presente em grande parte de nossas ações e tarefas cotidianas. 

Nesse sentido, antes de implementar qualquer mudança na sua instituição, é preciso entender profundamente o perfil do seu aluno pertencente à geração Z e geração millennial

aluno conectado em casa e com livros estudando a partir de tecnologia na educação

 Geração z: nascidos entre 1995 e 2010

Embora ainda seja muito jovem, essa geração cresceu em meio a diversas evoluções tecnológicas e históricas. Conheça algumas características deles que se relacionam com atuais tendências do mercado educacional:

  • São desapegados das fronteiras geográficas;
  • Detestam ter que lidar com burocracias;
  • Apesar de serem populares nas redes sociais, preferem trabalhar individualmente do que em grupo;
  • A tomada de decisão acontece de forma ágil.

Geração millennial: nascidos entre o início dos anos 1980 e o final dos anos 1990

Ainda não existe um consenso sobre o ano exato em que começaram a nascer os jovens da geração millennial (ou Y). Contudo, podemos dizer que, em média, hoje eles têm idades entre 22 e 35 anos, aproximadamente. 

Essa geração também é super conectada, questionadora e inquieta. Conheça melhor as características do perfil deste estudante:

  • Gostam de mudar constantemente;
  • São exigentes com marcas e a qualidade de serviços;
  • Valorizam muito a vida profissional, mas prezam pelo equilíbrio entre pessoal e profissional;
  • São conectados e gostam de aprender sobre tecnologias.

Por onde começar? Três maneiras eficazes de implementar a tecnologia na educação

  1. Invista em ferramentas de gestão e na cultura data-driven

Um dos maiores benefícios proporcionados pelas tecnologias é a otimização do tempo, que facilita processos de trabalho. Sendo assim, investir em ferramentas tecnológicas para a gestão da IES pode reduzir custos e ainda aumentar a produtividade. 

Comece mapeando os desafios nos processos de trabalho na sua instituição de ensino. A partir disso, adote ferramentas que garantam o uso de  registros e métricas para embasar decisões e reestruturar processos.

A capacidade de coletar dados, mensurar performances e acompanhar a evolução de desempenho da IES maximiza a eficiência da gestão. Use a inteligência de mercado e as tecnologias para melhorar sua gestão. 

  1. Escolha tecnologias que proporcionem aulas mais interativas 

Os estudantes demandam por aulas interativas e processos de aprendizagem mais dinâmicos. Sendo assim, as tecnologias precisam estar presentes para facilitar a jornada do aluno e otimizar o trabalho do professor. 

Entre as metodologias e ferramentas usadas para isso, estão:

  • Materiais didáticos digitais ou online: utilize plataformas de conteúdo, apps, vídeos,  livros digitais, games e tecnologias que estimulem o aprendizado de forma autônoma e interativa;
  • Metodologias ativas: possibilite o protagonismo do aluno e o papel de mediador ao professor. Essas metodologias sugerem modelos de ensino mais flexíveis, personalizados e interativos. A IES pode aplicar a sala de aula invertida, a aprendizagem baseada em problemas, a gamificação, o uso de mapas conceituais, entre outros. 
  • Avaliações online: avaliações online são uma tendência da educação. Elas possibilitam uma experiência do aluno mais personalizada e flexível. Além disso, podem proporcionar redução de custos para a IES. 
  1. Ensino híbrido

O ensino híbrido é um bom exemplo de integração da tecnologia na educação. Afinal, essa é a modalidade de ensino que mistura a prática em sala de aula com aulas online e o uso da tecnologia para tarefas e avaliações à distância. 

Este modelo atende às novas demandas do aluno e ainda gera benefícios para as IES. Além disso, ele pode ser uma maneira das instituições que ainda não possuem a modalidade EaD, começarem a explorar este campo de atuação. 

O ensino híbrido é uma tendência da educação e está se fortalecendo no setor como um diferencial competitivo que atende diversos perfis de alunos. Pense nisso!

Tecnologia na educação: inovação para trazer mais resultados para sua IES

Apostar no uso de ferramentas tecnológicas na educação já é requisito básico para os gestores que buscam se destacar com qualidade no mercado.  A inovação agrega valor a sua marca e proporciona boas experiência ao aluno. 

Para colocar isso em prática, conheça o perfil do seu aluno, invista em capacitação docente e construa um trabalho de gestão integrada. Dessa maneira, a tecnologia na educação, com certeza, trará melhores resultados para sua instituição de ensino.

Em suma, em ambas as gerações o aluno demanda por experiências inovadoras e é exigente com a qualidade dos conteúdos. Dessa forma, sua instituição de ensino precisa responder com soluções tecnológicas efetivas, dinâmicas e flexíveis. 

Quer aprender mais sobre esse e outros assuntos relevantes para a gestão? Acompanhe outros conteúdos exclusivos em nosso blog.

Natasha Monteiro por Natasha Monteiro