A Prova Estudantil Nacional do Ensino Médio foi inspirada em modelo adotado nos EUA

Penem é alternativa aos vestibulares das universidades privadas. A Prova online poderá ser realizada a qualquer dia e horário e será elaborada em conjunto por edtechs e empresas do setor educacional.

Em busca de facilitar, agilizar e apoiar a captação de matrículas nas instituições de ensino superior privadas, a Quero Educação, edtech de serviços para o mercado educacional, e a Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup) apresentam a Prova Estudantil Nacional do Ensino Médio – Penem.

Inspirada no modelo de ingresso adotado por universidades norte-americanas, onde as provas de aptidão são feitas por empresas privadas, o Penem permite que alunos prestem vestibular online em qualquer dia e horário, tendo o resultado da prova, corrigida por professores, em até 3 dias úteis, podendo aplicar para qualquer Instituição de Ensino Superior que adote o Penem como processo de seleção.

“A ideia é que as universidades privadas possam focar no ensino, reduzindo a estrutura necessária para a seleção dos seus alunos. O que deve gerar redução de custos e agilidade nas matrículas”, explica André Narciso, CEO da Quero Educação

Já o aluno fará uma única prova com segurança e tecnologia e se habilitar a estudar nas instituições credenciadas. A taxa para fazer a prova é de R$ 9,90. Por sua vez, as faculdades conveniadas ao Penem receberão, diretamente do sistema de avaliação, o pedido de matrícula dos candidatos aprovados, sem custos adicionais.

Disponível a partir de janeiro de 2021, a prova terá questões elaboradas por educadores com experiência na realização de processos seletivos. Um conselho formado por professores e representantes de instituições de ensino cuidará da qualidade do exame.

“A Anup acha importante incentivar o compartilhamento de recursos e a criação de oportunidades de otimização de custos entre nossas instituições de ensino”, afirma Elizabeth Guedes, presidente da Anup

Elizabeth Guedes reforça a necessidade de alavancar oportunidades e oferecer aos alunos que não aspiram vagas no Prouni ou no Fies uma nova oportunidade de ingresso. Isto pode ser um passo importante para uma nova forma de atuação das associações do setor.

Segundo o Censo da Educação Superior 2018, foram oferecidas 6 milhões de vagas no ensino presencial e 7 milhões no ensino a distância, mas só 3 milhões de vagas foram preenchidas naquele mesmo ano.

A Quero Educação pretende levar o conceito do Penem às suas mais de 1.300 faculdades parceiras, as quais concentram 80% dos alunos matriculados no ensino superior privado.

O lançamento do Penem ocorreu durante o Fórum dos Executivos Financeiros para as Instuições de Ensino Superior Privadas.

Apresentação do penem:

Rui Goncalves
por Rui Goncalves
Jornalista especializado em educação.
Editor do Minuto da Educação e do Radar da Educação.