5
(1)

Conheça algumas orientações do MEC para lidar com o coronavírus e atitudes imediatas que a gestão da sua IES pode tomar

Desde o último dia 11 de março, a Organização Mundial de Saúde (OMS) categorizou o Novo Coronavírus (Covid-19) como pandemia. Diante do aumento acelerado de casos suspeitos e diagnósticos positivos no Brasil, a educação sofreu impacto imediato. Ou seja, a questão atual no setor é: como instituições de ensino lidam com o coronavírus?

Nesse sentido, este conteúdo visa atualizar gestores com informações oficiais. Além disso, você vai conhecer medidas que já vem sendo implementadas e ações que a gestão da sua instituição de ensino pode aderir. Vamos lá?

Orientações do Ministério da Educação sobre o Coronavírus

De acordo com a OMS, o isolamento social é a melhor forma de controlar a propagação do coronavírus. Sendo assim, a suspensão das atividades presenciais e a significativa redução das atividades de atenção ao público têm sido medidas emergenciais adotadas pelas instituições de ensino.  

Como resultado de uma força- tarefa pelas informações sobre o coronavírus, o  MEC também lançou um aplicativo (Coronavírus – SUS). Ele serve tanto para iOS quanto para Android e contém:

  • Informações sobre a doença;
  • Instruções atualizadas para a população;
  • Mapa das unidades de saúde que podem fazer o atendimento em caso de suspeita. 

Além disso, o Ministério da Educação (MEC) disponibiliza um ofício-circular com instruções do que fazer frente ao surto. Em seu Portal de Notícias, a Associação Brasileira de Mantenedores de Ensino Superior (ABMES) também publica orientações atualizadas para o setor educacional.

Em síntese, as instituições de ensino devem acatar as orientações do Ministério de Saúde e do governo federal no que diz respeito à prevenção do coronavírus.

Instituições de ensino e o coronavírus: medidas obrigatórias e recomendadas

No dia 17 de março o Governo Federal tomou uma atitude que interferiu muito em como as instituições de ensino lidam com o coronavírus. Afinal, foi autorizada a substituição das aulas presenciais por aulas à distância em todas as instituições federais de ensino. Logo após isso, intensificou-se a suspensão das aulas tanto na esfera pública quanto privada.

A princípio, o período de suspensão ainda é incerto, porém grande parte das IEs suspendeu suas atividades até o próximo dia 31. No entanto, não se sabe se esse prazo será ou não postergado e até quando. 

Além disso, para respeitar o isolamento social, atendimentos presenciais também foram e estão sendo suspensos. Sendo assim, as IEs estão contando com a tecnologia como uma grande aliada neste processo. 

Alteração no número de dias letivos obrigatórios

Outra preocupação do setor é quando (e se) as aulas perdidas serão recuperadas. De acordo com uma divulgação do Portal de Notícias do MEC, estão sendo analisadas possibilidades para flexibilizar o cumprimento dos calendários letivos. 

Paralelo a isso, a carga horária máxima de aulas à distância, hoje prevista pela Lei de Diretrizes e Bases (LBD), pode ser alterada. De acordo com o MEC, o objetivo é diminuir possíveis prejuízos aos estudantes e docentes.

Gestão educacional: como sua instituição de ensino pode lidar com o coronavírus?

Buscar alternativas para respaldar o isolamento social é o ponto de partida de todas as possíveis ações dos gestores neste momento. Sendo assim, em primeiro lugar, há duas opções em relação a uma decisão imediata:

  •  Suspender as aulas integralmente e elaborar um plano de reposição no futuro (com calendário ainda incerto);
  •  Substituir todas as  aulas presenciais por aulas online ainda neste período.

No contexto atual, independente da decisão, a tecnologia é fundamental  para criar e/ou adaptar canais digitais de comunicação. Nesse sentido, as IEs devem buscar e testar ferramentas tecnológicas como:

Em resumo, todo o cenário imposto pela pandemia do coronavírus no Brasil trouxe grandes desafios para as IEs. Afinal, é preciso ser estratégico, agir com rapidez e muita  responsabilidade no processo de prevenção do coronavírus

Gestão educacional e a prevenção do coronavírus 

Desde que foi decretada a pandemia no Brasil, o MEC está reforçando as seguintes orientações para as instituições de ensino:

  • Promover campanhas de conscientização quanto à lavagem de mãos e etiquetas respiratórias (o que fazer ao tossir ou espirrar, por exemplo);
  • Disponibilizar, conforme as suas possibilidades, dispensadores para a higienização de mãos (álcool em gel e sabonete líquido, por exemplo) caso ainda haja atividades presenciais na instituição;
  • Realizar a higienização e desinfecção de superfícies de forma recorrente;
  • Manter a atenção para colaboradores ou estudantes com sintomas similares aos causados pelo coronavírus: tosse seca, febre alta e dificuldades respiratórias;
  • Comunicar, às autoridades sanitárias, a ocorrência de suspeita de casos de Covid-19.

Gestão de crise: comunicação segura, transparente e eficaz

A comunicação é uma arma poderosa para enfrentar não só os desafios de contexto externos, como também os internos. Afinal, é natural que um cenário de pandemia provoque medo, pânico e até um certo caos.

Nesse sentido, é fundamental que o gestor comunique-se com seu time com frequência, clareza e sensibilidade. É preciso estar presente como liderança e  prezando pela organização dos processos. 

Apesar do desafio posto, é hora de passar segurança ao seu time, aos estudantes e familiares dos alunos. Afinal, há uma  certeza neste momento e ela é que ele vai passar e que muitos danos podem ser minimizados. 

Gostou deste conteúdo? Avalie com as estrelas abaixo e continue acompanhando nosso blog com as atualizações sobre a prevenção do coronavírus e as  instituições de ensino. 

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Lima
por Marcelo Lima
Marcelo Lima trabalha para colocar estudantes na sala de aula há mais de 20 anos, como profissional de marketing educacional já trabalhou com mais 250 faculdades. É um dos pioneiros do EAD no Brasil e busca sempre os melhores conteúdos em forma de cases e novas ferramentas para os canais da Quero Educação.